Páginas

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

[Especial Paraty] - Uma Lua-de-mel Inesquecível

"Olha, Amor, vai ter aquele show de Jazz em Paraty de novo".

Foi com esse comentário inocente e despretensioso que eu acabei convencendo minha noiva a se casar comigo e passar uma lua-de-mel maravilhosa em um dos lugares mais bonitos do Brasil.

tínhamos ido em Paraty antes, para o famoso Bourbon Street Festival. Apaixonados pela cidade, não víamos a hora de voltar. E uma nova edição do festival acabou sendo a desculpa perfeita para nos apressarmos no casório.

Apressarmos mesmo: Decidimos tudo em Abril e nos casamos em Junho.

Bicicleta maneira, hein?

O casamento foi lindo, com comes, bebes e direito uma dancinha exclusiva da minha parte.

Logo no outro dia, fizemos uma variação um pouco menos pão-dura da nossa dica de transporte até Paraty e nos encaminhamos para lá.

Então, você chega ao seu destino de lua-de-mel, qual é a sua primeira preocupação?
A) Ir pra pousada (no nosso caso, um quarto privativo de Hostel!);
B) Fazer uma reserva de restaurante;
C) Alugar uma bicicleta 
Acertou quem escolheu a alternativa C) .



Pedalando pelo trecho da Estrada Real que passa na cidade, fomos conhecendo um pouco mais a fundo as belezas de Paraty.




Boa parte do trajeto é servido por uma ciclovia que vai beirando a estrada. E quando ela acaba, não há problema: O caminho é pouco movimentado. Essa parte da Estrada Real é a ligação entre Paraty até Cunha (SP), e a baixa frequência de veículos é a garantia de um passeio tranquilo e praticamente silencioso. Dá até para ouvir o canto dos pássaros.




O roteiro cicloturístico de Paraty é bem básico, mas também muito lindo e nada difícil de ser completado. Ouvimos falar de idosos e até grávidas que já fizeram o circuito de bicicleta!




Na sequência, muito verde, diversos riachos, alambique de cachaça, igreja e a lindíssima Cachoeira do Escorrega. Apesar do nome, ela é quase inofensiva. Sua inclinação permite uma subida, e seu fundo foi modificado de forma que um mergulho, mesmo de cabeça, não cause mal algum. É até comum aparecerem "surfistas" de cachoeira que fazem manobras bem radicais, para a alegria de todos.





Após muito banho de cachoeira, e ligeiramente cansados de pedalar (digamos que a locadora não se preocupa muito com a qualidade dos selins...), a noite foi reservada para um programa igualmente imperdível em Paraty: um jantar romântico no Centro Histórico. Escolhemos a ótima Creperie Farandole, com crepes deliciosos, atendimento excelente, preço justo e sabor inigualável. Recomendadíssima.


Amanhecemos bem dispostos e prontos para mais um passeio. Dessa vez, uma programação tradicional: Um tour de escuna pela Baía de Paraty, suas ilhas e praias mais desertas.


Confesso que não estava com muitas expectativas, e acabei me surpreendendo muito com tudo, especialmente com o serviço de bordo. Tivemos a sorte de encontrar a talentosa fotógrafa Mari (24 9212-2457) no barco, que registrou magistralmente os momentos especiais da viagem por um preço excelente. 



Passamos por algumas ilhas (Mantimento e Comprida), mergulhamos no mar de cor indescritível de Paraty e ainda conhecemos praias lindas, como a Vermelha, da Lula e a de Jurumirim - essa última eleita por nós a mais bonita de todas, e não por acaso lar de veraneio de ninguém mais ninguém menos que Amyr Klink.




E na Praia de Jurumirim...







Paisagens de beleza única, que ficarão eternamente registradas em nossas memórias e nas fotografias!

E você, está esperando o quê para visitar Paraty?

Um comentário:

  1. As fotos estão lindíssimas. Então vocês agora são um casal no papel. Parabéns. E começando em um lugar tão lindo tem tudo para ser eterno.

    ResponderExcluir

Comente, sugira, critique!